***texto originalmente publicado em 05/08/2020 na Newsletter HashInvest

 Queridos leitores. Nos últimos 2 anos e meio de dor de um sentimento predominantemente baixista, a minha defesa do Bitcoin e das Criptomoedas havia basicamente se pautado como seguro contra desastres.

Creio que chegou a hora de anunciar que finalmente entrei para o time dos touros, ou seja, daqueles que acham que o mercado das Criptomoedas virou e que a marcha dos preços daqui em diante será predominantemente para cima.

O que me faz mudar de time? Esquecendo um pouco essa semana o show de horrores que o mercado tradicional se tornou e olhando somente para o mercado de Criptomoedas, estou vendo se materializar o nascimento da demanda em vários fronts.

Minha virada de opinião tem muito pouco a ver com o recente rally de preço (até porque o texto já estava pronto) e muito a ver com o comportamento de grandes gestores de hedge funds, fundos de pensão e até mesmo de alguns bancos tradicionalmente anti-Criptoativos. Lembro que os preços são consequência e não causa de nada.

Do lado institucional, começam a surgir no mundo, principalmente nas economias mais desenvolvidas do planeta (EUA, Alemanha, Canadá, Suíça e Japão), os primeiros figurões que estão olhando nosso mercado não mais com os olhos de crianças nerds fazendo bobagem, mas como algo fora da ciranda tradicional.

O mais icônico deles, Paul Tudor Jones (PTJ), basicamente um dos lendários precursores dos hedge funds americanos está comprando Bitcoin. Wall St. é “Maria vai com as outras”, principalmente se alguém como PTJ puxa o bonde.

Outro caso é o de Barry Silbert com sua GrayScale, que em 2013 começou a sua jornada para apresentar as Criptomoedas para Wall St. Hoje seu fundo está comprando sozinho mais Bitcoin por mês do que os mineradores mineram. De motivo para ser zombado Silbert é hoje multimilionário e respeitado.

Bancos alemães ganharam uma lei que os permite vender Criptoativos aos seus clientes nas próprias plataformas bancárias. E os bancos americanos? Quem diria!!!!! Aqueles que lutaram com unhas e dentes para sufocar o Bitcoin agora ganharam uma regulação, desenhada por eles mesmos, que os permite vender e custodiar profissionalmente Criptoativos em nome de seus clientes.

No front do Ethereum temos a nascente onda do DeFi (O Felipe já escreveu aqui te explicando o que vem a ser das tais Finanças Descentralizadas) que em um mundo de juros negativos, remuneram generosos percentuais para empréstimos lastreados em Criptomoedas em um ganha/ganha muito legal (quem pega emprestado paga menos que pagaria para o banco e quem dá emprestado recebe mais do que o banco remunera).

O Defi pode pegar o mesmo rumo da bolha das ICOs, mas definitivamente possui um apelo na vida real muito maior que o combustível irracional da bolha passada. E só pra te contar que generosos percentuais são na casa de 5% ao ano… Não existe mágica.

Nada consegue me demover da opinião que (haters gonna hate) que o blockchain do XRP é um dos mais fantásticos e subvalorizados de todo o ecossistema tocado por uma empresa com quadros técnicos brilhantes.

Existe uma monstruosa diferença de cenário entre 2017 e 2020. Conseguem ver?

Enfim, caso eu esteja certo e a demanda realmente esteja vindo, vamos experimentar uma ciranda de emoções, e como sou chato, faço questão de alguns lembretes importantes:

– O mercado é volátil para cima e para baixo.  Não espere linearidade.

– Nunca invista mais do que você pode perder. E aqui você pode sim perder tudo.

– Twitter, Tik Tok e Instagram são fontes para memes divertidos e não são fontes de informação para investimento.

– Não existe rendimento garantido em trade ou arbitragem de Bitcoin.

– Não espere o mercado “dar uma baixada” para entrar. Você não tem bola de cristal. O melhor momento para ter comprado foi em 2009.

– Compra na alta, venda na baixa e repita até falir. Cuidado com o FOMO…

– Longo prazo são anos. No meu caso, pelo menos até 2030. Não faz sentido olhar preços a cada 30 segundos.

E alguns lembretes sendo menos chato um pouco:

– O mercado inteiro possui um valor insignificante e a multiplicação pode ser incrível caso ele venha a ser significante.

– Se você não tem tempo e quer estar exposto a esse mercado a HashInvest tem história de segurança, seriedade, transparência e auditoria independente de saldos.

– Se atingiu seus objetivos, realize lucros.

Crédito à @CryptoBull via twitter

Passa longe de mim a pretensão de ser guru e de estar certo, o que estou narrando aqui, o surgimento da demanda institucional, que venho discutindo nesse espaço desde 2018 é real. Sempre questionei essa hipótese, mas felizmente, parece estar acontecendo.

Não existem garantias de que essa demanda vai se sustentar, mas na matriz de probabilidades, ao que parece, é muito mais provável que a demanda pelas Criptomoedas aqueça nos próximos anos do que esfrie de vez. Fica o aviso para quem perdeu o bonde em 2010, 2013 e 2017. O mercado tende a florescer nos próximos anos com uma base sólida e com agente de muito peso.

E prometo que, assim como foi no passado, se eu voltar a ficar pessimista, eu conto para todos vocês em primeira mão e justifico o sentimento, mas a partir de hoje, sou um touro, e com uma grande exposição aos ativos que aqui promovo.

Para fechar, peço que tenham paciência. A virada de mão é um evento de meses. A hora de investir é agora, mas é (chutando), a partir do final de 2021, caso essa tese esteja certa, que você vai começar a entender do que exatamente eu estou falando no dia de hoje.

Obs: Este artigo é uma réplica da Newsletter da HashInvest disponibilizada por e-mail e publicada aqui com alguns dias de defasagem. Quer receber a Newsletter na íntegra? Assine inserindo o seu e-mail abaixo:

Assine a nossa newsletter
Receba o conteúdo que interessa para o investidor em Criptomoedas!
Obrigado por assinar a nossa newsletter!
We respect your privacy. Your information is safe and will never be shared.
Don't miss out. Subscribe today.
×
×
WordPress Popup Plugin