No ano de 2020 veremos as primeiras Criptomoedas oficiais, ou seja, Criptomoedas lançadas por bancos centrais chegarem ao mercado.

Já são 11 as nações que anunciaram oficialmente seus projetos, desde pequenos como Malta e Bahamas até a grande China, fora as nações que discutem projetos sem anunciar nada oficialmente, passando pela França (que defende um Euro digital) e até mesmo discussões iniciais no FED, Banco Central americano.

O resumo da história é o seguinte, o que é corriqueiramente chamado de pirâmide, golpe, estelionato, dinheiro mágico da internet, dinheiro de bandido, que só serve para comprar droga na deep web está agora sendo cogitado por estados e nações de maneira oficial.

O importante que você veja que o combate ao Bitcoin nada mais é que uma narrativa para tentar desacreditar uma revolução, que está mudando de estágio. Uma vez que não foi possível acabar com ela, o próximo passo é tentar se apropriar de suas virtudes, em vão.

Se você é leitor dessa Newsletter você já sabe que na última linha, a proposta de valor do Bitcoin é a incensurabilidade (incapacidade de ser censurado mesmo que o censor queira), e as tais moedas estatais querem replicar TODOS os atributos secundários, a exceção do único atributo que realmente possui valor nessa coisa toda, ou seja, irão fortalecer o Bitcoin.

Adicionalmente, chega a ser lindo de ver o xadrez que se desenrola no cenário regulatório. É teoria dos jogos pura. Para cada nação que aperta o cerco contra o Bitcoin e as Criptomoedas, existe outra afrouxando e incentivando seu uso.

Gosto de ver como o Bitcoin reagiu à crise recente entre Irã e EUA, com o Bitcoin sendo cotado com ágio de 380% acima do valor de mercado em território iraniano. Gosto de ver os argentinos correndo para se livrar de seus ARS (Peso Argentino) e correndo para o Bitcoin. Gosto de ver os balcões de negociação na Venezuela baterem recorde de volume mês após mês.

O principal conceito por trás do blockchain está funcionando perfeitamente e finalmente parece que o Bitcoin está sendo explorado mais pelo seu conceitual do que pelo seu preço. E o preço vai seguir a eventual demanda, é questão de tempo.

Imagine o que pode acontecer se algo mais grave atingir uma grande nação. O que aconteceria com o preço do Bitcoin se a corrida pela Criptomoeda acontecer em um país como Japão ou Alemanha por exemplo?

Não fique para trás, poderá ser tarde. Poderá haver um ágio de 400% no preço de mercado quando você precisar de proteção financeira fora do sistema.

A Criptomoeda está vencendo. O Bitcoin está vencendo. A primeira tecnologia capaz de enfrentar a censura está se mostrando eficaz no que se propõe.

Obs: Este artigo é uma réplica da Newsletter da HashInvest disponibilizada por e-mail e publicada aqui com alguns dias de defasagem. Quer receber a Newsletter na íntegra? Assine inserindo o seu e-mail abaixo:

Assine a nossa newsletter
Receba o conteúdo que interessa para o investidor em Criptomoedas!
Obrigado por assinar a nossa newsletter!
We respect your privacy. Your information is safe and will never be shared.
Don't miss out. Subscribe today.
×
×
WordPress Popup Plugin