No dia 15 de maio, a rede do Stellar (blockchain top 10 em valor de mercado) ficou 67 minutos fora do ar. Em uma rede que costuma fechar seus blocos de transação em menos de 10 segundos, é evidente que algum problema aconteceu.

Apesar deste ter sido um fato isolado, não foi uma surpresa. No começo de maio, um artigo foi publicado com dados de janeiro afirmando que a falha de apenas dois nós (servidores) da rede do Stellar seriam o suficiente para travar transações. Tudo bem que estes não seriam quaisquer servidores e sim os servidores da Stellar Foundation, fundação que promove este blockchain pelo mundo. Mas mesmo assim, desde então, preocupa-se bastante com a excessiva centralização desta rede. O que vai contra toda a ideia por trás do conceito de blockchain.

A resposta da Stellar Foundation a este estudo disse que a rede teria evoluído o suficiente para que o problema apontado não incomodasse. Resultado: 67 minutos fora do ar alguns dias depois da réplica (e um total de quase 2 horas de instabilidade).

O que é Stellar?

Stellar surgiu em 2014 a partir de um dos fundadores dissitente do Ripple e baseia-se fortemente no código e estrutura do XRP. O token nativo desta rede chama-se Lumen e usa o ticket XLM.

Diferentemente do Bitcoin e seus derivados, que individualmente competem para achar um bloco válido de transações, nos blockchains do XRP e XLM os nós trabalham juntos. Nesta estrutura, os servidores se organizam em sub-conjuntos e tem como objetivo encontrar uma lista de transações considerada 100% válida por pelo menos 75% dos nós que comunicam-se diretamente. A intersecção de diferente sub-conjuntos de servidores garante que a rede como um todo mantenha-se coerente e com uma sequência de registros único.

O que aconteceu no dia 15 de maio?

Durante 67 minutos não foi achada uma lista de transações que tivesse aceitação por elementos suficientes da rede e, por isso, nenhuma transação occoreu.

A justificativa oficial é que desde janeiro muitos novos servidores foram adicionados para tentar deixar a rede mais descentralizada e melhorar a situação sugerida pelo estudo. No entanto, os novos nós ainda não seriam estáveis o suficiente para a responsabilidade que possuem. Honestamente, achei essa explicação bem mais ou menos…

Isso é um problema?

Sistemas falham. Quem tentou assistir Game of Thrones pela HBO GO sabe disso e possivelmente já chegou a esperar mais que 67 minutos para ver um novo episódio. Quem cancelou HBO GO no dia seguinte ao final da série sabe também que não é bom ficar esperando.

O lado bom é que ninguém perdeu dinheiro e a lógica de funcionamento teve o comportamento esperado. Não foi um problema do protocolo do Stellar/XRP e sim um problema da estrutura de servidores que mantém essa rede de pé (o que é mais fácil de resolver).

Então não há motivos para preocupação. Já foram anunciadas medidas para tentar impedir que esse problema volte a acontecer e que devem deixar o Stellar mais preparado para o futuro.

Obs: Este artigo é uma réplica da Newsletter da HashInvest disponibilizada por e-mail e publicada aqui com alguns dias de defasagem. Quer receber a Newsletter na íntegra? Assine inserindo o seu e-mail abaixo:

Assine a nossa newsletter
Receba o conteúdo que interessa para o investidor em Criptomoedas!
Obrigado por assinar a nossa newsletter!
We respect your privacy. Your information is safe and will never be shared.
Don't miss out. Subscribe today.
×
×
WordPress Popup Plugin