Imagine o que aconteceria se cada provedor de email seguisse as suas próprias regras para compor e interpretar o conjunto de dados que representa um email, algo como cada um falando e escutando um idioma próprio.

O resultado seria catastrófico, pois somente os usuários de um mesmo provedor conseguiriam trocar mensagens entre si. Felizmente, isso não acontece porque foi adotado um protocolo comum entre todos. Assim, não interessa se você usa um email do Yahoo ou Google, sua mensagem chegará corretamente a qualquer pessoa que tem conta no Hotmail.

Infelizmente, ainda não existe uma língua comum amplamente adotada entre as diferentes redes de blockchains. Isso significa que você ainda não consegue facilmente enviar seus Bitcoins diretamente para alguém que deseja receber em Ether. Hoje, a forma mais comum de fazer isso é vender seus Bitcoins em uma exchange, comprar Ethers e enfim enviar o valor desejado a carteira de destino.

Além da falta de praticidade, esse procedimento cheio de etapas não parece adequado a uma realidade em que as Criptomoedas foram amplamente adotadas. Justamente por isso, já existem diversos projetos que querem viabilizar a comunicação entre blockchains, o que é chamado de IBC (Inter-Blockchain Communication).

Dentre as redes mais novas, como a EOS, esse tipo de operação já costuma estar prevista. Em outro caso, a rede Cosmos, que foi ao ar no dia 15 de março, IBC é uma das funcionalidades básicas do projeto.

Quanto aos blockchains mais antigos, também existem projetos para integrá-los às demais redes com poucas ou sem modificações em relação a forma como funcionam hoje.

Um destes projetos chama-se Interledger e busca estabelecer um protocolo padrão, da mesma forma como ocorre no caso de emails. Assim, para pagar alguém em Ether utilizando Bitcoin, a pessoa faria uma transação com os Bitcoins da mesma forma como faz hoje, porém adicionando um conjunto de dados conforme estabelecido pelo protocolo da Interledger. Elementos chamados “conectores” fariam a tradução da transação na rede de destino e garantiriam que o pagamento chegasse ao recebedor da quantia.

O site CoinMarketCap, principal referência de preços de Criptomoedas já lista mais de duas mil moedas. Não podemos imaginar que cada uma delas vai ficar em sua própria bolha isolada das demais, pelo contrário: quanto mais integradas as redes forem, melhor para o ecossistema e para nós investidores. Justamente por isso, a comunicação entre blockchains é apontada hoje como uma das principais tendências do setor. Vale a pena ficar de olho nisso.

Obs: Este artigo é uma réplica da Newsletter da HashInvest disponibilizada por e-mail e publicada aqui com alguns dias de defasagem. Quer receber a Newsletter na íntegra? Assine inserindo o seu e-mail abaixo:

Assine a nossa newsletter
Receba o conteúdo que interessa para o investidor em Criptomoedas!
Obrigado por assinar a nossa newsletter!
We respect your privacy. Your information is safe and will never be shared.
Don't miss out. Subscribe today.
×
×
WordPress Popup Plugin