Uma das minhas atividades desse verão foi ler mais um livro de Nassim Taleb: escritor, trader, analista de risco e brigão do Twitter. Ele é um autor que tem se tornado bastante popular entre investidores apesar de suas ideias serem aplicáveis em diversas áreas. Dentre essas ideias, uma que se tornou bastante popular são os Cisnes Negros (eventos raros de grande impacto), como por exemplo a crise imobiliária americana de 2008.

O livro da vez foi “Antifrágil: coisas que se beneficiam do caos”. Nele, o autor explora o ideia do inverso de fragilidade, ou seja, a antifragilidade. Para deixar esse conceito mais claro, vamos analisar uma xícara de porcelana. Ela é frágil pois volatilidade/variabilidade só trazem prejuízos a xícara (nunca ouvi falar de uma xícara quebrada que seja melhor que uma xícara inteira). Já algo antifrágil, ao contrário, seria beneficiada por volatilidade.

Em um primeiro momento pode ser difícil imaginar algo que tenha essa propriedade. Mas um bom exemplo é o sistema aéreo. Toda vez que acontece algum problema, seja ele um ataque terrorista ou problema mecânico, apesar de perdas locais ocorrerem (como a queda de um avião), o sistema se adapta e se fortalece, tornando-se mais seguro e evitando acidentes posteriores. Hoje, depois de pouco mais de 100 anos de história, a aviação é extremamente segura.

Durante a leitura desse livro percebi como as Criptomoedas também se encaixam muito bem no conceito de antifragilidade. Isso porque a grande maioria dos códigos-fontes das moedas digitais é aberto a qualquer um. Quando uma fragilidade é encontrada, desenvolvedores e entusiastas de TODAS as moedas analisam os códigos atrás de uma falha parecida. Além disso, a correção/melhoria para essa determinada falha fica visível a todos. Dessa forma, o conjunto das moedas digitais, assim como a aviação, se torna mais segura com o tempo.

Um exemplo desse fortalecimento são as consequências ao hackQuanto masi eamento de um smart-contract do Ethereum acontecido em 2016. Do “Ataque DAO”, que levou a perda de 3,6 milhões de Ether, ficaram diversas lições e melhorias, que se ainda não tornam smart-contracts 100% seguros, diminuem consideravelmente as chances de algo parecido voltar a acontecer em tamanha proporção.

Se você está em dúvidas se deve ou não ter criptomoedas em seu portfólio, as ideias de Taleb também podem te ajudar a decidir. Segundo ele, uma das propriedades daquilo que é antifrágil é possuir uma perda limitada e ganho ilimitado. Ao investir em criptomoedas, você pode perder no máximo aquilo que investiu, em compensação, seu ganho pode ser gigantesco, seja devido a adesão em massa às moedas digitais ou a crises do sistema financeiro tradicional.

Por fim, termino o texto de hoje com um comentário do próprio Nassim Talem sobre o Bitcoin:

“É por isso que o Bitcoin é uma excelente ideia. Ele cumpre as necessidades do sistema complexo, não porque é uma criptomoeda, mas precisamente porque não tem proprietário, nenhuma autoridade que pode decidir sobre seu destino. É propriedade do povo, seus usuários. E agora tem um histórico de vários anos, o suficiente para que ele seja um animal por direito próprio.

[…]

Finalmente, Bitcoin irá atravessar alguns contratempos. Pode falhar; mas então será facilmente reinventado, pois agora sabemos como funciona. Em seu estado atual, pode não ser conveniente para transações, não é bom o suficiente para comprar seu expresso macchiato descafeinado na sua loja de café politicamente correta. Pode ser muito volátil para ser uma moeda, por enquanto. Mas é a primeira moeda orgânica.”

Obs: Este artigo é uma réplica da Newsletter da HashInvest disponibilizada por e-mail e publicada aqui com alguns dias de defasagem. Quer receber a Newsletter na íntegra? Assine inserindo o seu e-mail abaixo:

Assine a nossa newsletter
Receba o conteúdo que interessa para o investidor em Criptomoedas!
Obrigado por assinar a nossa newsletter!
We respect your privacy. Your information is safe and will never be shared.
Don't miss out. Subscribe today.
×
×
WordPress Popup Plugin