A percepção de risco dos investidores costuma ser enviesada para o lado errado de forma a demonizar o tal do risco. Hoje minha proposta é fazer algumas contas básicas para que você, investidor, entenda de uma vez por todas, numericamente, o que é a tal diversificação e a lógica por trás dela.

No nosso exercício, Zé o investidor, tem R$ 100 mil Reais guardados para aplicar. Vamos fazer alguns exemplos de como ele pode investir esse dinheiro a partir de 1o de janeiro de 2019.

No primeiro cenário, o Zé é extremamente conservador. Ele gosta é de poupança e vai colocar tudo lá. Para ser simplista (o objetivo é passar um panorama e não estar ajustado no centavo), vamos assumir que a SELIC não vá passar dos 8,5% ao ano (hoje em 6,25% ao ano), o que implica que a poupança vai render 70% disso, e sendo bondoso, vamos considerar 0,45% ao mês (hoje são 0,37%).

Desse jeito o Zé vai ter ao final de 2019 um valor de R$ 105.535,00, ou seja, ganhou R$ 5.535,00 por deixar o dinheiro na poupança.

Agora, o Zé se informou sobre alguns investimentos e resolveu diversificar um pouco. O Zé leu sobre Tesouro Direto e descobriu que um título pré-fixado está pagando 10,50% ao ano e entendeu que o risco do tesouro direto é bastante baixo. Como ele vai pagar Imposto de renda, vamos considerar um rendimento de 8,90% já considerando impostos e custos (tem que pagar umas quireras lá de vez em quando).

Nesse caso Zé vai ter um pouco mais de R$ 109.000,00, ou seja 66% a mais do que teria no primeiro caso. Boa Zé, com pouco esforço e nenhum risco adicional você ganhou muito mais dinheiro.

Vamos sofisticar. Zé agora resolveu colocar 10% do seu investimento em Criptomoedas, que é investimento que estamos propondo para você aqui na HashInvest e o resto naquele título do Tesouro que paga 8,9% líquidos ao ano.

Como colocamos uma variável de risco, precisamos analisar ao menos 3 casos possíveis, o da tragédia, o conservador e o caso de grande valorização.

Vamos ao cenário da tragédia, ou seja, supor que em 2019 o mercado de Criptomoedas repita o desempenho de 2018 e você perca 70% do valor desse investimento.

Nesse caso, ao final de 2019 os 10 mil em Criptomoedas viraram R$ 3.000,00 e os 90 mil em tesouro viraram R$ 98.300,00 e a somatória dos investimentos seria de R$ 101.300,00. Ou seja, no pior cenário, no mais desastroso dos casos (e certamente o menos provável) o Zé ainda ganhou R$ 1.300,00. Não é bom, é menos que a poupança, mas definitivamente, não é o fim do mundo para suas finanças pessoais.

Como cenário mediano, vamos imaginar que a Criptomoeda valorizou 50% (e embora rendimento passado não seja indicador de rendimento futuro, uma valorização de 50% é bastante conservadora olhando os últimos 10 anos).

Ao final de 2019 os 10 mil viraram 15 mil, somados aos R$ 98.300,00 o Zé tem R$ 113.300,00 ou seja, 44% a mais do que teria se escolhesse apenas o Tesouro. Definitivamente uma boa jogada, com um pouco de risco (apenas 10% do patrimônio) o Zé embolsou muito mais rendimentos.

E, assim como colocamos o cenário de tragédia vendo um ano específico (o pior da história das Criptomoedas), vamos ver o cenário positivo assumindo que 2019 seja igual a 2017 (o melhor ano das Criptomoedas), no qual o índice HASH5 multiplicou o patrimônio de seus investidores por um fator de aproximadamente 155 vezes (sim, CENTO E CINQUENTA E CINCO VEZES).

Nesse cenário, os 10 mil investidos em HASH5 valeriam aproximadamente R$ 1,55 milhão de Reais, somados aos R$ 93,8 mil do investimento em Tesouro, o Zé teria mais de R$ 1.600.000,00 Reais para mudar de vida.

Entende o que vivo chamando de assimetria de risco? É exatamente isso, no pior caso, no caso de tragédia os R$ 100 mil viraram R$ 101 mil, no cenário mais provável e ainda conservador os R$ 100 mil viraram 113 mil e se por um acaso a história se repetir (e nas Criptomoedas já aconteceu da história se repetir 3 vezes e a quarta pode estar a caminho) você vai ter nada menos que R$ 1,6 milhão de Reais no seu bolso.

Não faz sentido vender sua casa para comprar Criptomoeda, a ideia não é fazer de seus investimentos um Cassino ou uma bolsa de apostas, a ideia é diversificar. Aplique 100% do seu patrimônio na poupança e tenha ganhos medíocres e garantidos, arrisque 10% em ativos de risco e, no pior caso nada acontece, e no melhor caso você pode ficar milionário.

Obs: Este artigo é uma réplica da Newsletter da HashInvest disponibilizada por e-mail e publicada aqui com alguns dias de defasagem. Quer receber a Newsletter na íntegra? Assine inserindo o seu e-mail abaixo:

Assine a nossa newsletter
Receba o conteúdo que interessa para o investidor em Criptomoedas!
Obrigado por assinar a nossa newsletter!
We respect your privacy. Your information is safe and will never be shared.
Don't miss out. Subscribe today.
×
×
WordPress Popup Plugin