Voltar
Blog da HashInvest

Conheça o XRP e saiba por que ele é um dos projetos mais promissores do mundo das Criptomoedas

Postado em 26/10/2018

Nome do Autor luis

Difícil o meio termo, geralmente o XRP desperta extremos de amor e ódio. Eu sou da turma do amor pelo XRP e em homenagem ao Swell, a conferência anual promovida pela startup Ripple anualmente para discutir Criptomoedas, pagamentos e blockchain, que acontece entre 1 e 2 de Outubro, vou dedicar o texto dessa semana a essa Criptomoeda.

Um pouco da História

A empresa por trás dessa Criptomoeda é a Ripple. Aberta em 2012 com o nome de OpenCoin, mudou de nome para Ripple Labs em 2013 e adotou o nome Ripple em 2016. Com a evolução e amadurecimento do mercado e principalmente para evitar a classificação do XRP como valor mobiliário pelo regulador norte americano, em 2018 a startup iniciou um esforço para que o mercado perceba o XRP (Criptomoeda) independente da Ripple (startup de tecnologia de pagamentos).

O XRP foi criado por Jed McCaleb (criador da primeira exchange de Bitcoin do mundo o MtGox) que vislumbrou um algoritmo de consenso sem a necessidade de mineração (o que o diferencia do Bitcoin).

Jed juntou-se a figuras hoje conhecidas no mundo das Criptomoedas como Chris Larsen (Pioneiro dos empréstimos online) e David Scharwtz (programador conhecido no mundo da criptografia com passagens pela NSA e grandes contribuições ao OpenSSL) entre outros para materializar a visão de Ryan Fugger (uma rede de pagamentos P2P baseado na emissão de créditos entre pessoas) e criar o chamado XRP Ledger, que vem a ser o blockchain equivalente da rede Ripple.

Jed brigou com o Ripple em 2014, ficou com uma porção de XRP e fundou o Stellar, basicamente um clone no XRP Ledger, hoje com vida própria tanto em novas funcionalidades como em estratégias e parcerias comerciais.

O XRP Ledger é uma rede P2P (Peer 2 Peer) com consenso descentralizado, capacidade de 50.000 transações por segundo (inicialmente 1500 TPS, recentemente atualizado para 50k), onde uma transação leva tipicamente 3 segundos para ser registrada.

O que é o XRP

É uma Criptomoeda. O XRP é um ativo digital nativo do XRP Ledger. Inicialmente foram criados 100 Bilhões de unidades do XRP e novas unidades não podem ser criadas. Hoje existe um pouco menos, porque cada transação feita com o XRP consome uma fração da Criptomoeda. Para ficar fácil de entender e explicar, considere que são 100 Bilhões de moedas.

Como principais características, é importante dizer que o XRP não possui contraparte, ou seja, o valor dele é atribuído única e exclusivamente a oferta e demanda, e o XRP trafega livremente pela XRP Ledger, não podendo ser congelado, confiscado ou bloqueado em nenhuma circunstância.

Porque o ódio pelo XRP

Ao contrário do Bitcoin que é minerado e tem sua emissão como prêmio ao minerador que trabalhou para validade das transações da rede, o XRP foi simplesmente criado. Seus criadores distribuíram as 100 Bilhões de moedas como bem entenderam e isso gerou muita revolta em parte da comunidade das Criptomoedas.

Isso fez alguns bilionários, entre eles Chris Larsen e o próprio Jed, que mesmo tendo deixado o projeto para trás, ficou muito rico.

Eu pessoalmente acredito que qualquer um é livre para criar sua própria Criptomoeda. Se o Ripple teve a capacidade e a competência para fazer com que o mercado valorizasse o XRP, mérito do departamento de marketing do Ripple.

Vale dizer também que além da enorme eficiência de confirmar as transações em 3 segundos, o XRP Ledger economiza milhões de dólares em energia elétrica quando comparados ao algoritmo de mineração do Bitcoin, o Proof of Work (PoW). Gosto muito do Bitcoin, mas é fato que o PoW remunera as companhias de energia que passivamente colhem os lucros do mercado de mineração. Nesse ponto o algoritmo do Ripple é muito mais esperto.

Finalmente, a moeda é tida contra os valores conceituais do mundo das Criptomoedas, isso por ter sido criada e mantido por uma empresa. Por esse motivo também, o XRP Ledger é acusado de ser centralizado. Isso é uma meia verdade.

Obviamente que durante os primeiros anos da rede, o Ripple foi sim a responsável por disponibilizar a maioria dos nós validadores (computadores que verificam as transações no XRP Ledger). Com o passar dos anos, a Ripple tem tido cada vez menos influência sobre os validadores, e hoje, a maioria desses nós são de responsabilidade de terceiros independentes.

Avançando nos mercados

Desde cedo a Ripple focou no mercado corporativo e bancário, visando facilitar o pagamento de remessas internacionais. Criou softwares de nível institucional. O Xcurrent e o Xvia são softwares para pagamentos internacionais, interconectando instituições e concorrendo com o Swift, até então o padrão para esse tipo de serviço. Os clientes que usam o Xcurrent e o Xvia passam a fazer parte da chamada RippleNet.

A cereja do bolo é o Xrapid, que promove a liquidação desses pagamentos através do XRP usando as exchanges ao redor do planeta. A genialidade do Ripple está em construir uma rede concorrente ao Swift (uma demanda já existente dos bancos e mal atendida pelo concorrente, com bugs, atrasos e suscetível a fraudes), alimentando o sólido e sustentável crescimento da RippleNet para posteriormente introduzir o uso do XRP.

A analogia que gosto de fazer (e se você é meu leitor já viu ela antes) é que a Ripple está construindo estradas para depois vender carros… Já são mais de 100 clientes entre grandes bancos e corporações fazendo parte da RippleNet.

A coisa cresce em espiral positiva. Mais bancos entram para a RippleNet, mais clientes da RippleNet adotam o Xrapid, maior a demanda por XRP, maior o interesse das exchanges em listar o XRP, maior o interesse dos investidores em ter XRP.

O preço do XRP teve seu pico na euforia de 2017, quando cada token chegou a valer mais de USD 3,20. Assim como todo o mercado de Criptomoedas, o preço caiu muito e chegou a USD 0,22 representando uma queda de 93% do ápice e hoje (01/10/2018) negocia na casa dos USD 0,55.

Ao contrário do que é pregado por muitos ditos “especialistas”, não é preciso odiar o XRP para amar o Bitcoin. São projetos complementares e não concorrentes e com grandes chances de conviverem muito bem no longo prazo, aliás, o XRP é uma das apostas mais promissoras para o longo prazo (5 a 10 anos).

Não posso dizer qual o preço certo, se é USD 0,01 ou USD 10,00 mas posso dizer que o projeto reúne estrelas de primeira grandeza no mundo das Criptomoedas, tem avançado de forma consistente no mercado e entrega valor aos seus clientes.

A HashInvest oferece investimentos em XRP em duas modalidades, seja na aquisição direta da moeda ou através do índice HASH5, do qual o XRP faz parte desde sua criação. Não perca a oportunidade de fazer parte de um dos melhores projetos do mercado.

Veja outros artigos

Por que um ETF de Ether é diferente de um ETF de Bitcoin?

Por que um ETF de Ether é diferente de um ET

A grande notícia até o momento do ano de 2024 no mundo das criptomoedas é a aprovação da comercialização de ETFs de Bitcoin nos Estados Unidos.  

Um ETF (Exchange Traded Fund ou fundos de índices cotados) é um produto financeiro comercializado em bolsa de valores, mas que tem seu preço atrelado a um índice, mercadoria, obrigação ou composição de produtos – no caso, o preço do Bitcoin. Então a partir de janeiro deste ano, os investidores do maior mercado financeiro do mundo passaram a investir em Bitcoins com a mesma facilidade com que investem em ações da Apple, Microsoft, Google etc.  

Outro ponto importante desta liberação é que os ETFs de Bitcoin lançados até agora não são controlados por empresas de fundo de quintal. Estamos falando das maiores gestoras de capital do mundo, como Fidelity e BlackRock, que já acumularam sob gestão quase 200.000 Bitcoins ou aproximadamente USD 11 bilhões. A BlackRock sozinha representa quase USD 5 bilhões deste montante. 

Se esta notícia não te convenceu que criptomoedas não se tratam de picaretagem e brincadeira de nerds, dificilmente alguma outra notícia fará com que você mude de ideia.  

Dado o sucesso inicial dos ETFs de Bitcoin, debate-se agora quais outras criptomoedas poderão receber a luz verde do regulador e terem seus respectivos produtos financeiros lançados nos Estados Unidos. Por enquanto, a bola da vez é o Ether, criptomoeda da rede Ethereum. Inclusive, já existem sete gestoras aguardando aprovação para o lançamento de seus ETFs de Ether. Os primeiros resultados de aprovação/reprovação devem sair até maio deste ano. 

Mas porque o Ether?  

Bom, esta criptomoeda é a segunda mais valiosa em capitalização de mercado praticamente deste o seu lançamento em 2016 – só perdendo para o Bitcoin. Além disso, possui um ecossistema com desenvolvedores muito ativo e processa mais 1,093 milhões de transação por dia. Além disso, o Ether tem algumas características singulares em relação ao Bitcoin, que o posicionam como um produto diferente e não simplesmente uma cópia.  

Por exemplo, a rede Ethereum, em que são processadas as transações com Ether, precisa de muito menos energia do que a rede Bitcoin para funcionar. Isto porque o sistema que valida as transações foi alterado há 3 anos e não se baseia em poder de processamento computacional, como é o caso do Bitcoin. Isto faz com que o Ether seja considerado muito mais sustentável/eco-friendly do que o Bitcoin.  

Outra vantagem do Ether é que ele possui muitos mais casos de uso do que o Bitcoin. O Bitcoin tem sido muito utilizado majoritariamente para transações entre pessoas/instituições. Por sua vez, a rede Ethereum permite que sejam representados ativos do mundo real em um blockchain, através dos chamados tokens, e que sejam criados programas de computador para a compra e venda destes ativos de forma automática, com os chamados smart-contracts. Ou seja, o Ethereum é muito mais flexível e com mais aplicações. 

Por último, a rede Ethereum permite que um proprietário de Ethers depositem seus ativos em uma conta e recebam rendimentos por isso, quase como uma poupança. Este rendimento é variável e no momento que escrevo, é da ordem de 2,6%. 

Assim, juntando a maturidade da tecnologia e o dinâmico ecossistema, existe uma ótima possibilidade dos ETFs de Ether chamarem a atenção dos investidores pelas características únicas desta criptomoeda, obviamente, se aprovados pela entidade reguladora dos Estados Unidos.  

O fim do Real – R$

O fim do Real – R$

Até então, todos os padrões monetários conhecidos tiveram um início, meio e fim. Seria o Brasil uma exceção?

O Brasil adotou um padrão monetário reconhecido nacionalmente com a chegada dos portugueses. Os chamados réis vigoraram no Brasil desde a colonização até 1942, sendo sem dúvidas o padrão monetário de vida mais longa em nossas terras tupiniquins.

Desde então, digo desde 1942, seguimos numa constante alternância de padrão monetário para acomodar as irresponsabilidades sequencias e cumulativas de nossos governantes. Esticam, esticam e esticam até nossas moedas perderem praticamente todo seu valor. Na iminência de arrebentar uma nova moeda nasce ou renasce como se nada tivesse acontecido (menos para a população que empobrece).

Basicamente as irresponsabilidades sequenciais e cumulativas de TODOS os governos se resume em uma origem: A autonomia e liberdade do governo em determinar o valor do dinheiro. Dinheiro estatal não é escasso por definição, pelo menos não esses dinheirinhos da imagem mais acima…

De 1942 a 1967 vigorou o Cruzeiro (Cr$) – 25 anos de sucesso

1.000 réis passara a valer Cr$1,00

De 1967 a 1970 tivemos o Cruzeiro Novo (NCr$) – 3 aninhos

Cr$1.000 passara a valer NCr$1,00

De 1970 a 1986 o Cruzeiro Novo foi rebatizado de Cruzeiro para então mudar ao Cruzado que perdurou até 1989 – só mais 3 aninhos

NCr$1.000, rebatizados como Cr$1.000 passara a valer como Cz$1,00

De 1989 a 1990 o Cruzado virou novo e perdeu mais 3 zeros

Cz$1.000,00 virou NCz$1,00

De 1990 a 1993 o novo cruzado voltou a ser Cruzeiro

NCz$1.000,00 virou Cr$1,00

De 1993 a 1994 o Cruzeiro ganhou importância se tornando Cruzeiro Real, mas nessa perdeu mais 3 Zeros!

Cr$1.000,00 virou CR$1,00

Em 1994 o Cruzeiro Real perdeu o Cruzeiro e muito mais do que 3 Zeros

CR$2.750,00 viraram R$1,00

O Real vem fazendo história, pois acumula no momento em que escrevo esse texto quase 30 anos de história e uma inflação oficial acumulada de aproximadamente 680%.

Um sucesso. Um recorde. Quantos anos faltam para o Real Novo cortar 3 zeros?

Por muitos anos metais e pedras preciosas funcionaram como reserva de valor. Continuam funcionando. Por que? Porque são escassos na natureza. Quanto mais escasso e mais difícil o seu acesso maior o seu valor e melhor é o ativo como reserva de valor. Na história do dinheiro muitos ativos já foram utilizados como dinheiro ou reserva de valor, de conchas, pedras até commodities como sal e especiarias. Esses ativos funcionaram muito bem e mantiveram seu valor através dos tempos até que por um motivo ou outro deixaram de ser escassos e assim perderam seu poder de compra. O contato com outras civilizações ou avanços tecnológicos determinaram o fim da sua escassez. Nesse remoto passado a tecnologia foi a vilã para eliminar o poder de compra desses antigos padrões econômicos. Hoje a tecnologia é a heroína, os tempos mudam.

O Bitcoin é a realização de um feito inatingível e até então apenas idealizado como perfeição para um padrão monetário. O Bitcoin é escasso por definição eliminando por si só o risco de sua extinção (lembra lá da origem da derrocada das notinhas bonitas do início do texto?). Essa é a característica que faz muitos chamarem o Bitcoin de Ouro 2.0 ou Ouro Digital. Isso apesar do Bitcoin ser mais escasso que o ouro, mais divisível que o ouro, mais fácil e seguro de transportar que o ouro e ainda permitir a auto custódia.

Real ou Bitcoin para reserva de valor de longo prazo? 

O custo da sua teimosia

O custo da sua teimosia

A dúvida não vai lhe ajudar, pelo contrário, vai destruir sua capacidade de colher os benefícios do que tentamos lhe vender.

Recorrentemente faço um exercício com simulações, e hoje, trago o investimento mensal iniciado em uma data simbólica, a dia do All Time High do Bitcoin em 2021, em 8 de Novembro de 2021.

Nosso personagem fictício, o Zezão, para o êxtase dos detratores da Faria Lima, resolveu comprar o Bitcoin e Hash5 no pico, na máxima histórica… Para que nenhum “especialista” ou gerente de banco tenha uma desculpa qualquer para desqualificar o argumento.

Teria Zezão se dado mal?

Teria Zezão perdido dinheiro?

Não, nosso herói ganhou 547% (QUINHENTOS E QUARENTA E SETE POR CENTO) a mais com o Bitcoin do que ganhou com o Tesouro SELIC (menos o imposto de renda, o que ampliaria ainda mais essa diferença).

Zezão ganhou mais de 350% (TREZENTODS E CINQUENTA POR CENTO) a mais com o HASH5.

Observe a tabela abaixo, são 27 aportes de R$ 100,00 para nosso exercício:

TOTAL ->   4,116.22   4,891.16   3,100.22   3,110.97
  Hash5 Bitcoin CDI IBOV
08/11/2021         48.10         68.98      129.14      122.86
08/12/2021         60.08         93.47      128.35      119.24
08/01/2022         75.91      108.97      127.37      125.75
08/02/2022         86.69      113.39      126.38      114.73
08/03/2022      102.17      129.65      125.46      115.71
08/04/2022      101.78      129.92      124.24      108.82
08/05/2022      123.43      151.80      123.25      122.47
08/06/2022      167.15      174.65      121.92      118.82
08/07/2022      203.00      228.03      120.68      128.39
08/08/2022      169.87      212.34      119.44      118.78
08/09/2022      188.07      255.40      118.11      117.15
08/10/2022      184.51      256.03      116.86      110.64
08/11/2022      197.95      274.85      115.68      110.69
08/12/2022      208.19      287.33      114.45      119.95
08/01/2023      209.17      286.90      113.30      118.19
08/02/2023      174.04      216.93      111.98      117.11
08/03/2023      191.80      230.49      110.96      120.86
08/04/2023      160.05      182.03      109.78      127.71
08/05/2023      169.52      186.83      108.73      121.43
08/06/2023      177.79      198.68      107.52      111.49
08/07/2023      182.77      174.26      106.44      108.22
08/08/2023      167.62      176.89      108.05      101.29
08/09/2023      192.04      199.34      104.18      111.59
08/10/2023      182.28      178.69      103.19      112.70
08/11/2023      151.95      144.29      102.27      107.97
08/12/2023      125.33      118.10      101.58      101.24
08/01/2024      114.96      112.92      100.91         97.17

Os valores da tabela é o valor em 19/02/2024 (data em que escrevo esse texto) para o aporte efetuado no dia 8 de cada mês, iniciando no All time High.

Algumas observações pertinentes no tema HASH5 vc Bitcoin

P: “Ain, mas o HASH5 foi muito pior que o Bitcoin”.

R: Foi. O Bitcoin se comportou melhor no Bear Market, mas observe a tendência dos números nos últimos 4 meses. O HASH5 tende (não posso te garantir que vá) a desempenhar melhor nos touros. Foi assim nos últimos 3 ciclos, muito possivelmente será nesse também.

              Note também que minha explicação para isso é que a ganância e irracionalidade tendem a empurrar moedas de baixa capitalização de mercado para cima em meio a euforia. HASH5 é uma ferramenta de captura desse movimento de especulação através da diversificação e Bitcoin é a propriedade privada suprema. A perfeita noção disso e das diferenças é fundamental.

Estamos em estágios iniciais de um potencial novo Bull Market e as coisas tendem a ficar surreais a medida que o mercado se aquece. Por surreis eu digo que o Bitcoin sobe muito e via de regra, o mercado de altcoins se torna um hospício.

Passando um pito em você

Conto nos dedos os clientes que adotam a ÚNICA estratégia que defendemos publicamente em nosso conteúdo, que a estratégia do preço médio com diligência e disciplina. Batemos nessa tecla há mais de 6 anos, e nada…

Me faltam dedos para cotar os clientes que choram que só perdem dinheiro, que nunca foram felizes com o Bitcoin e com o Hash5 e que delegam a culpa para a HahInvest. Fizeram preço médio com diligência e disciplina? Não, não fizeram.

Quem se identificar com essa segunda parte aqui, muito provavelmente vai esperar um novo All Time High para voltar a comprar, e deixou muito lucro e uma potencial mudança de vida sobre a mesa.

É simples, mas não fácil

Veja que para ganhar mais de 5 (CINCO VEZES) o que a renda fixa lhe rendeu, mais do que 5 (CINCO VEZES) o que a bolsa de valores lhe rendeu, não tem absolutamente nenhum segredo.

É disciplina e um pouco de estômago. O estômago é para aguentar os poucos meses de prejuízo. A disciplina é saber que isso faz parte e manter os aportes de forma cadenciada.

Comprar um pouco por semana ou por mês. Não ficar olhando preço, trabalhar aportes como um relógio, não é ciência de foguete!

Mas não, você quer acertar a alta e a baixa. Você tem medo de comprar e perder.

Trago más notícias, o resultado não é do dia para a noite e não se materializa em uma semana, o resulta é composto no longo prazo e ele é incrível.

Em janelas de 4 (quatro) anos os resultados são praticamente obscenos, são inacreditáveis… Se até o maluco que aportou um monte uma vez na vida tem seus momentos de alegria, tente imaginar o sujeito disciplinado com constância e aportes de preço médio.

A melhor parte? Está prestes a acontecer de novo!

A pior parte? Você não vai ter a disciplina de fazer o preço médio, de novo! Vai reclamar de novo! Vai comprar uma vez em um dia específico, vai ver o preço cair a vai se por a reclamar.

Não vai ganhar 5 (CINCO VEZES MAIS) que bolsa ou renda fixa em um período de pouco mais de 2 anos aquele que é fraco, medroso e, principalmente, indisciplinado.

E o Zezão? Zezão vai mudar de vida.

E esse outro Zezão aqui que vos escreve, já falei e repito, esse é meu último Bull Market como uma entidade pública que tenta ajudar as pessoas com uma receita muito simples. Chato, claro que é chato… Quem não quer que seja do dia para a noite?

Menos Lobo de Wall Street, mais paciência para sentar a apreciar a grama crescer, ao seu tempo!