Moeda escritural é o dinheiro emitido como conhecemos, papel moeda e os depósitos bancários por exemplo.

O público em geral acha que a moeda escritural é emitida somente pelos bancos centrais, e é ai que está um grande erro.

O grande emissor de dinheiro em todo o mundo são os bancos comerciais!

O banco central gera e o banco comercial multiplica.

Vamos ser didáticos (não estou me apegando aos valores e percentuais exatos porque cada país tem sua regra, mas a realidade não é muito longe disso)…

Agora você pegou R$ 100 e depositou na boca do caixa. O banco manda na média 20% disso para sua conta no banco central, o que é chamado de depósito compulsório.

Os R$ 80 que sobraram é emprestado para a Alice.

A Alice vai par o banco dela e deposita os R$ 80. O banco da Alice vai mandar R$ 16 para o compulsório e emprestar R$ 64 para o Bob… que vai depositar no banco dele e assim por diante.

Percebe a roda da multiplicação do dinheiro em forma de crédito?

Com muita facilidade seus R$ 100,00 se transformaram em mais de R$ 300,00.

Esse é um exemplo didático para explicar superficialmente o mecanismo.

Insira produtos diabólicos como a securitização, em que você pega a divida da dívida e enlata, fatia e passa pra frente indefinidamente e o bicho vai se revelar bem mais feio (e infelizmente real) do que possa parecer.

O que deveria ser um saudável mecanismo de geração de crédito e fomento da economia se transformou numa verdadeira roda da fortuna para Wall St. e bancos comerciais ao redor do planeta.

No final do dia considerando o mundo todo (dados do World Economic Forum), esse multiplicador está na casa de 11x. Isso é absolutamente normal e é chamado multiplicador bancário.

A ÚNICA coisa que sustenta o sistema é a confiança das populações no sistema bancário, repito, a ÚNICA.

Lehman Brothers 2008 quebrou porque faltou liquidez, ou seja, os clientes (no caso do Lehman clientes institucionais, já que ele não atendia ao varejo) tentaram sacar seu dinheiro, como ele não existe na integralidade, tchau Lemhan…

Não precisamos ir longe, à três anos, a Grécia limitou os valores dos saques dos correntistas, porque? Porque o dinheiro não existe par ser sacado – simples assim.

Esse sistema recebe o nome de “sistema de reservas fracionários”, os austríacos o condenam, os americanos o glorificam. Ame ou odeie, o fato é que as bases desse sistema são no mínimo, questionáveis.

Ou seja, em qualquer canto do planeta, se todos quiserem seu dinheiro ao mesmo tempo, o sistema colapsa e não existe plano B (não, imprimir dinheiro como se não houvesse amanha não é um plano B).

E esse é o sistema no qual vivemos, há pelo menos 300 anos, e é uma bolha cujo tempo de exposição prolongado nos faz considera-la “normal”.

Obs: Este artigo é uma réplica da Newsletter da HashInvest disponibilizada por e-mail e publicada aqui com alguns dias de defasagem. Quer receber a Newsletter na íntegra? Assine inserindo o seu e-mail abaixo:

Assine a nossa newsletter
Receba o conteúdo que interessa para o investidor em Criptomoedas!
Obrigado por assinar a nossa newsletter!
We respect your privacy. Your information is safe and will never be shared.
Don't miss out. Subscribe today.
×
×
WordPress Popup Plugin